Conteúdo Materiais Orientações Tudo

Dicas para Criação de Conteúdos de Video Wall – Projeto Exemplo para Download

conteúdos de video wall
Escrito por Daniane Bergamini

Você já deve ter visto conteúdos de video wall sendo exibidos em um conjunto de TVs instaladas de forma não tradicional, não é? Por exemplo, 3 TVs, uma do lado da outra, formando um único display horizontal. O vídeo passa perfeitamente ali, de forma bonita e muito diferente.

Mas como produzir um vídeo para ser exibido neste formato? Esta é uma dúvida frequente de nossos clientes, então resolvemos desenvolver este material para te ajudar a produzir vídeos e ter novas ideias.

Primeiro, é bom lembrar que existe uma forma muito fácil de fazer isto: você produz seus conteúdos com as dimensões idênticas à dimensão do video wall e utiliza como equipamento de exibição um PC contendo uma ou mais placas de vídeo para controlar as telas.

O problema desta abordagem é o custo elevado do PC e de todas estas placas de vídeo adicionais. Será que não existe uma forma de se obter o mesmo resultado utilizando um equipamento de exibição mais simples, com apenas uma saída de vídeo?

A resposta é SIM, e o objetivo deste post é apresentar como implementar isto.

Irei mostrar uma técnica de produção de conteúdos de video wall que permite exibição em sistemas com aspect-ratio diferente do tradicional 16:9, ou seja, video walls onde o número de telas nas colunas é diferente do número de telas nas linhas.

Ao mesmo tempo, nesta técnica o conteúdo final gerado é mantido 16:9, em resolução padrão full-hd (1920×1080), de modo que possa ser reproduzido por um único dispositivo exibidor, utilizando apenas uma saída de vídeo, o que dispensa a necessidade de comprar várias placas de vídeo.

Além disto, iremos disponibilizar um projeto de vídeo que criamos para um video wall 1×3 para servir de exemplo desta técnica.

Se você não sabe o que é Video Wall, seus conceitos, características e formatos, leia o post “Saiba o que é Video Wall
Se você não sabe como construir este sistema e quer saber as possíveis maneiras e dispositivos para fazer isto, leia o post “Como Montar um Video Wall

Por que Utilizar esta Técnica?

Apesar de ser um pouco mais trabalhoso de produzir os conteúdos de video wall utilizando esta técnica, temos diversas vantagens:

  • O Hardware que irá fornecer o vídeo pode ser qualquer equipamento com apenas uma saída FullHD;
  • Não é necessário configurar as telas do video wall através de um software externo;
  • A mídia não sofrerá nenhuma distorção e nem serão adicionadas faixas pretas nas extremidades;
  • A qualidade final da mídia no video wall será superior se comparado à outras técnicas, pois temos uma maior utilização da área de trabalho do vídeo.

Por que apenas matrizes não-quadradas?

Antes de iniciar a explicação, é importante deixar claro que para uma matriz quadrada não é necessário criar um conteúdo específico para o video wall, pois o aspect ratio do sistema se mantém igual ao de apenas uma tela.

Uma matriz quadrada é uma matriz em que a quantidade de telas nas colunas é igual à quantidade de telas nas linhas. Por exemplo: 2×2, 3×3, 4×4, etc.

Já para matrizes não quadradas, formato Retrato ou formato Paisagem, é essencial que se crie um vídeo específico para este sistema. Caso contrário, o conteúdo sofrerá distorções ou não ocupará a tela toda, uma vez que o aspect ratio será diferente.

exemplos de formatos video wall

E por que utilizar uma fonte de vídeo com apenas uma saída?

Se você utilizar um computador com uma ou mais placas de vídeo para fornecer as mídias para o video wall, então não é necessário utilizar a técnica que iremos mostrar aqui.

Para este caso, basta saber qual a dimensão total dos monitores do sistema, produzir o vídeo nesta resolução e jogar cada parte desta mídia para as diversas saídas das placas de vídeos.

Para exemplificar, vamos considerar a produção de um vídeo que será exibido em 5 telas full HD no formato portrait (5×1).

A dimensão de cada tela é 1920 por 1080. Colocando uma sobre a outra, a dimensão será de 1920 por (1080 x 5) = 5400, ou seja, 1920×5400. A largura não se altera.

Para produzir o vídeo, basta criá-lo com estas dimensões, renderizar, e atribuir 5 pedaços de 1920×1080 em 5 saídas das placas de vídeo.

Embora esta seja uma solução mais simples do ponto de vista de produção de vídeo, é uma solução muito mais cara e complicada do ponto de vista do hardware. Além disto, tem mais manutenção, consumo de energia, entre outras desvantagens.

Sendo assim, para uso de outros dispositivos ou mesmo computador com apenas uma saída de vídeo 1920×1080, vou te dar umas dicas bem legais de produção. Vamos lá?

Criação de conteúdos de video wall não quadrado utilizando equipamento exibidor com apenas uma saída de Vídeo

Primeiramente vou mostrar como fica o resultado final. Como exemplo, vou mostrar um vídeo produzido por uma agência parceira da Progic para a feira BSE de 2014, onde fizemos nossa “testeira” do stand com 3 telas instaladas uma do lado da outra, no formato paisagem:

Na realidade, o vídeo exibido nas 3 telas está sendo reproduzido por apenas 1 player, em uma única saída HDMI de resolução 1920×1080. É este vídeo:

Criando o Vídeo no After Effects

Agora vamos ver como fazer isto no Adobe After Effects. Como exemplo, vamos utilizar o projeto do vídeo da nossa “Testeira”, um video wall 1×3.

O primeiro passo é fazer a criação de um vídeo com a resolução final do sistema de video wall, que neste exemplo é 5760×1080. Abaixo está um print screen da tela do After Effects mostrando esta configuração:

(Clique na imagem para visualizá-la em seu tamanho original)

Testeira 01

A criação do vídeo é feita normalmente utilizando esta configuração.

Com o vídeo de 5760×1080 pronto, agora é hora de transformá-lo em uma mídia de 1920×1080, para que o player consiga tratá-lo como um único vídeo.

Neste passo, a forma mais fácil de fazer isto seria apenas redimensionar o vídeo todo para fazê-lo caber em uma tela de 1920×180. Se fosse feito isto, este seria o resultado:

apenas redimensionando

Deste jeito, houve uma redução muito grande na área útil do vídeo, pois para não distorcê-lo, foram adicionadas barras pretas na mídia.

Além disto, se este vídeo fosse simplesmente enviado para um video wall 1×3 sem nenhuma configuração especial, as telas iriam exibir as barras pretas também. Portanto, para este caso, teríamos que fazer uma configuração especial no video wall para pegar apenas a parte útil do vídeo.

Não é este nosso objetivo.

A técnica que estamos apresentando neste artigo é a seguinte: dividimos a área de um vídeo de 1920×1080 em forma de uma matriz quadrada.

Dividimos o vídeo original e distribuímos nesta matriz, iniciando pelo canto superior esquerdo.

Testeira 02

Como temos um vídeo que será exibido em 3 telas, precisamos de 3 “slots” desta matriz. Assim precisamos criar uma matriz 2×2, sendo que o último slot ficará sem nenhuma parte do vídeo.

Caso tivéssemos um video wall 1×5, por exemplo, então teríamos que criar uma matriz 3×3, com 9 slots. Preencheríamos 5 slots e 4 não seriam usados.

Segue um esquema de como você deve pensar para montar a matriz:

Testeira 03

Cada tela vai corresponder a uma posição na matriz:

Testeira 05

O vídeo final deve ter uma resolução total máxima de 1920 x 1080, a não ser que você utilize equipamentos de exibição que suportem resoluções maiores.

Para o formato portrait podemos utilizar a mesma técnica. A única diferença em relação ao formato landscape será na hora da produção do vídeo, que deverá ser feito com a resolução referente ao video wall portrait. A distribuição na matriz deve seguir a mesma ordem.

Resoluções de Outros Formatos de Video Wall

Primeiro você deve saber qual será o esquema das instalações das TVs. Na imagem abaixo colocamos as possíveis resoluções de um video wall de até 3×3, iniciando a contagem no canto inferior esquerdo. Consideramos TVs com resolução 1920×1080, que é a mais comum atualmente.

video wall blank

No nosso caso foram 3 TVs formando a configuração 1×3, tendo uma resolução total de  5760×1080. Se você utilizar 3 TVs uma em cima da outra será 1920 por 1080*3 = 1920×3240, e assim por diante.


Espero que tenha gostado de nossas dicas. Agora, como prometido, segue o link para fazer o download do projeto em Adobe After Effects do nosso vídeo da testeira. Você pode utilizá-lo como base para aprender na prática a técnica e criar seus próprios conteúdos de video wall.

botao para download

Obrigado pela leitura e até a próxima!

Sobre o autor

Daniane Bergamini

Sócia e Diretora de Operações da Progic. Formada em engenharia de alimentos pela UFSC com MBA em gestão industrial pela FGV.

Deixe seu comentário

3 Comentários

  • Tenho uma dúvida, e se fosse para exportar para uma matriz 2×3 (5760×2160), como fica a distribuição das telas na hora de exportar com essa técnica?

    • Galguyn,
      Para outros configurações de video wall a técnica é a mesma. Você pode ver na parte do texto em que falo “Resoluções de outros formatos de video wall”.
      A única diferença é que você vai precisar dividir o vídeo em 9 pedaços diferentes. Como no seu caso é 2×3, você vai usar apenas os 6 primeiros, deixando os 3 últimos em preto.
      Você só vai precisar avaliar se a qualidade do vídeo não vai ficar muito prejudicada.
      Att, Eric Vazzoler