Orientações Tudo

Monitor LFD: Por que Utilizar Monitores Profissionais na Minha Rede de Digital Signage?

monitor lfd
Escrito por Daniane Bergamini

Você já parou para pensar quais tipos de equipamentos você utiliza em sua rede de Digital Signage e como fazer para melhorar o custo/benefício?

Quando o assunto é sobre as TVs/telas ou monitores, se pesquisar na internet você encontrará vários modelos, de várias marcas e com diversos preços diferentes.

Mas por que existe essa diferença de preço? Como vou saber, no meio de tanta variedade, o que é melhor para a minha empresa? Por que devo usar Monitores Profissionais para Digital Signage se vou gastar menos comprando TVs?

No post “Como Negociar o Espaço Para Instalar TV Indoor?” eu comentei sobre um dos benefícios do monitor LFD, agora estou aqui para explicar em detalhes as demais vantagens.

Se preferir, você também pode ouviu o PodCast que fizemos com o Alexandre Fontes, Gerente de Soluções da LG, em que ele explica as vantagens de se utilizar as Telas Profissionais com player integrado, em projetos de TV Corporativa.

Ouça o Progicast na íntegra, é só dar o play 😉


Separando o Joio do Trigo

Mas em primeiro lugar, vamos entender o que é um equipamento doméstico e o que é um equipamento profissional.

O equipamento doméstico é aquele feito pensando para ser utilizado em casa, geralmente para uso próprio ou da família.

O ambiente doméstico é pouco agressivo para os equipamentos se compararmos com o ambiente comercial. A temperatura não excede grandes limites, a quantidade de poeira é menor, tem menor variação elétrica,  entre outros fatores do ambiente.

Se você analisar também o uso que faz dos seus aparelhos eletrônicos em casa, vai perceber que são poucas horas por dia, não é mesmo? Quanto tempo você assiste TV por dia? E o seu computador, quantas horas fica ligado diariamente?

Todos estes fatores são levados em conta na hora de projetar os equipamentos.

Os componentes feitos para suportar mais calor, tensões e correntes maiores, mais ciclos de liga/desliga e com maior vida útil, obviamente, são mais caros. Será que faz sentido para os fabricantes escolherem  estes componentes para a utilização em  ambientes que não necessitam desta qualidade extrema?

componentes eletrônicos

A qualidade dos componentes, e consequentemente do produto final, é uma das razões que explicam a diferença de preços entre equipamentos domésticos e profissionais. Mas as vantagens dos monitores LFD não param por aí.

Vantagens do Monitor LFD em Comparação com a TV Doméstica

Como um monitor LFD (Large Format Displays) profissional possui diversos benefícios em relação à TV doméstica, pedi ajuda ao Elcio Hardt, porta voz da área de Digital Signage da TPV – Philips para nos ajudar a listar e explicar estas vantagens:

Tempo de Vida Útil

A vida útil de um produto é o tempo que este produto irá desempenhar suas funções adequadamente, ou seja, a durabilidade do equipamento.

Um bom indicador para estimar a vida útil de um produto é o chamado MTBF (mean time between failures, ou tempo médio entre falhas), que é a  expectativa do tempo médio de funcionamento até a primeira falha do equipamento. O MTBF de um produto é estimado através de estatísticas, dados de testes de bancada e no tempo de vida dos seus próprios componentes.

Outro critério interessante para se basear é quanto tempo por dia este equipamento foi desenvolvido para ficar ligado.

– TV doméstica: as TVs foram feitas pensando em um consumo doméstico. Este consumo doméstico representa geralmente em torno de 6 horas diárias em que o equipamento fica ligado. Usando desta forma, a vida útil deste equipamento é bem longa, cerca de 5 anos e meio. Mas se você utilizar para Digital Signage, às vezes 24/7, a vida útil do equipamento é bem curta, cerca de 4 vezes menos do que foi pensado, ou seja, cerca de 1 ano e meio. Pode ser até que a TV não pare de funcionar, mas você vai perceber que o brilho e a qualidade da exibição da imagem já estarão bem inferiores. Também poderão aparecer manchas na tela.

– Monitor LFD Profissional: este equipamento foi desenvolvido pensando no uso contínuo, há produtos desenvolvidos para 20/7 e para 24/7. Então, seus componentes e o modo como foi pensado para o equipamento não superaquecer (alguns modelos destes monitores possuem 4 coolers internamente), garantem uma vida útil superior se comparado à uma TV doméstica com uso contínuo. O tempo estimado de vida útil deste equipamento é de 5 anos e 8 meses. Em comparação a compra de uma TV, você irá gastar mais no curto prazo, mas no longo prazo você terá feito uma grande economia.

Garantias

São garantias contra defeitos de fabricação.

– TV doméstica: geralmente uma TV possui a garantia de fábrica de 1 ano.

– Monitor LFD Profissional: possui garantia de 3 anos.

Reflexo

É a quantidade de luz que é refletida na superfície da tela. Em ambientes muito claros, com muitas luzes ou que pegam diretamente a luz do sol, a sua tela pode passar despercebida, ninguém vai conseguir ver a sua programação.

– TV doméstica: você já teve que mudar sua TV de lugar em casa porque ela estava com reflexo, não é mesmo? Isto acontece porque as TVs não estão preparadas para receber reflexos de sol ou luminosidade intensa.

– Monitor LFD Profissional: foram preparados para estarem em ambientes com bastante luminosidade. Eles possuem uma camada anti-reflexo, que ameniza os efeitos da incidência de luminosidade direta sobre a tela.

Brilho

A taxa de brilho de uma tela indica a quantidade de luz que este equipamento consegue produzir. Esta taxa é medida em “nits” ou “candelas”. Candela em Latim significa vela. Um “nit” é uma medida de luminosidade e equivale a uma “candela” por m², ou cd/m².

– TV doméstica: em um dia muito claro, você provavelmente já teve que fechar a cortina para deixar o ambiente mais escurinho, senão não daria para ver nada. Acontece que o brilho de uma TV, mesmo ajustando para o máximo, não é suficiente e não chega ao brilho mínimo de um Monitor LFD. Uma TV geralmente possui uma taxa de 250 a 300 cd/m².

– Monitor LFD Profissional: possui alto brilho, com variação de 350 a 800 cd/m². Ideal para ser usado em ambientes comerciais com bastante luminosidade. A intensidade do brilho é alta, fazendo com que a programação da tela continue chamando a atenção do público.

Ângulo de Visão

Faça um teste em casa: tente olhar “de lado” para uma TV e tente assistir o que está passando na programação. É muito difícil conseguir assistir TV assim, não é?

– TV doméstica: A maioria das TVs possuem ângulo de visão pequeno, de 80° a 140°. Se você ficar em uma posição perpendicular à TV e cada vez mais diminuir o ângulo de visão, menos você conseguirá enxergar que o tem na TV.

– Monitor LFD Profissional: Se você olhar para um monitor profissional “de lado”, vai ver que a programação continuará nítida. Este tipo de monitor possui ângulo de visão 178°/178° (horizontal/vertical), ou seja, você pode olhar de um ângulo de até 178° tanto na horizontal quanto na vertical que a imagem continuará nítida, sem perda de brilho, contraste nem cor.

monitor angulo de visão

Troca de Canal – Sintonização

Já pensou se alguém mudar o canal da sua programação, colocar no futebol ou na novela, e deixar de exibir os anúncios de seus clientes?

– TV doméstica: é muito simples e fácil fazer a troca de canal e sintonizar em uma TV aberta quando se usa uma TV. Qualquer pessoa com acesso físico ao equipamento consegue fazer isso. Lembrando também que alguns celulares podem funcionar como controle remoto.

– Monitor LFD Profissional: é impossível sintonizar qualquer programação de TV. Isso porque não possuem receptores, ou seja, monitor não é uma TV! A menos que seja plugado um equipamento externo para sintonizar TV aberta, ou a cabo, não existe outra forma de trocar a programação dos monitores profissionais.

Horizontal ou Vertical?

Há diversos usos de telas no formato vertical. É uma maneira diferente, bonita e que chama muito a atenção, justamente por fugir do padrão visual de paisagem.

– TV: o uso no formato vertical (portrait) não foi pensado para as TVs. Além das suas bordas serem irregulares (geralmente a borda de baixo é mais grossa) você pode ter perda da qualidade da imagem. Além disso a ventilação natural da TV foi desenvolvida para o seu uso normal na horizontal e, ao colocá-la na vertical, vai aquecer mais por não estar na posição esperada, diminuindo sua vida útil.

– Monitor LFD Profissional: você pode utilizar o seu conteúdo no formato vertical (portrait) ou horizontal (landscape) sem perder qualidade da imagem. Os monitores LFD profissionais permitem esta versatilidade.

Video Wall

Nós já apresentamos o que é e como se faz um vídeo wall. Agora, se você quiser utilizar TVs domésticas para fazer este tipo de arranjo de telas, fique ciente que todo o investimento em conteúdo e equipamentos pode ir por água abaixo…

– TV: as bordas das TVs são bem grossas e não possuem o mesmo padrão em toda a sua volta. Geralmente, a borda inferior é a mais grossa e não possuem cantos retos para que se encaixem uma na outra.

video wall bordas grossas

– Monitor LFD Profissional: os mais apropriados para montagem de um vídeo wall possuem bordas finas, padronizadas em espessura e cantos retos, possibilitando o encaixem um no outro para formar um painel para uma única imagem. Mesmo com bordas finas, este tipo de monitor ainda oferece um recurso que realiza uma compensação da imagem considerando a largura da borda, o que resulta numa imagem única e contínua.

videowall borda fina

Além disto, alguns fabricantes disponibilizam junto com as telas, kits de alinhamento e travamento, para facilitar a instalação e garantir o alinhamento frontal e lateral dos video walls.

Suportes

Além de todas estas vantagens, o Monitor LFD ainda possui suportes organizadores na parte de trás para que a fiação fique organizada. Quem projetou o monitor profissional sabe que será necessário a conexão de outros dispositivos e equipamentos, e estes suportes evitam aquele emaranhado de fios.


Viu quantas vantagens em utilizar um monitor LFD profissional?

Frequentemente recebo este tipo de dúvida de nossos clientes que operam telas de Digital Signage: “Qual tela devo usar?” Nós sempre recomendamos o uso de monitores profissionais, pois são pensados para cada particularidade de aplicações de sinalização digital.

Portanto, na hora de escolher as TVs/monitores que irá utilizar em sua rede, leve em consideração estas vantagens. Espero que tenha gostado de nossas dicas e até a próxima!

Sobre o autor

Daniane Bergamini

Sócia e Diretora de Operações da Progic. Formada em engenharia de alimentos pela UFSC com MBA em gestão industrial pela FGV.

Deixe seu comentário

6 Comentários

  • Olá Daniane Bergamini, Encontrei seu site pesquisando por Monitores para uso doméstico, isso mesmo, uso doméstico. Não quero comprar uma Smarty TV e depois ligar uma Sky ou Apple TV e nunca mais usar o sistema da TV ou o receptor de TV aberta embutido. Por isso quero comprar um monitor com tela acima de 50 polegadas 4k (de preferência) ou FullHD, que tenha uma ótima qualidade de imagem para filmes e séries, assim como, entradas HDMI para ligar um XBOX, uma Apple TV e uma TV a Cabo e também tenha saídas de audio para uma sound bar ou um sistema de som 5 em 1. Quero que o valor investido seja em qualidade, durabilidade e econimia de energia, não em itens que não vou utilizar (OS da TV, Controle, Receptor de TV embutido). Será que esses monitores podem ser utilizados como uma TV doméstica em casa? Pelo seu texto, na teoria, a vida útil seria bem maior pois o monitor é feito para uso pesado e eu usaria como uma simples TV para exibir as imagens desses outros aparelhos. Será que o que eu penso faz sentido ou eu sou muito louco e preciso me tratar? Rs. Obrigado.

    • Olá Regis. Interessante sua maneira de pensar… 🙂
      Porém, na minha opinião, para uso doméstico o monitor LFD não tem o melhor custo-benefício.
      Provavelmente o monitor iria durar pro resto da vida na sua casa, mas teria várias características deste equipamento que você também não utilizaria (assim como você fala sobre o OS da TV e o receptor de TV na telas domésticas). Características como resistência a temperaturas mais elevadas (devido à possível exposição do monitor ao sol, ou ao maior tempo ligado), maior resistência à variações elétricas, maior ângulo de visão, possibilidade de exibir vídeo vertical, video wall, etc.
      Mas o principal fator que deixa estas telas mais caras, não são estas características exclusivas de uso comercial. O principal fator é devido à escala da produção destes equipamentos. Não faz sentido pagar por isso para usar domesticamente.
      Espero ter ajudado!
      Eric

      • Oi Eric, muito obrgiado pela ajuda, realmente pode não ser o melhor custo benefício, pois fazendo uma analogia, seria comprar um jipe aventureiro para trafegar apenas na cidade, mas se houver qualidade de imagem e durabilidade, talvez valha o investimento. Alguns pontos do uso comercial são muito bem vindos na minha casa. Ex. 1-Maior resistência à variações elétricas (estamos no Brazil, aqui os raios e variações elétricas são constantes), 2-Maior ângulo de visão (ótimo minha casa é em conceito aberto e posso assistir a tv de outros pontos do ambiente), 3-Imagens visíveis em salas muito iluminadas (aqui eu tenho um volume para a escada que dá acesso ao segundo andar com teto de blindex), essa escada fica no centro da sala de estar, ao lado da principal TV da casa, ao meio dia, que é a hora do meu almoço e mais assisto tv, quase não enxergo a programação pois o sol entra direto na sala e é como se eu estivesse com a TV no quintal. Uma observaçao que a Daniane me fez é em relação ao audio e realmente seria melhor o monitor possuir saída de audio, mesmo que não tenha auto falantes, pois eu ligaria em um sistema de som externo. Mas penso que se não tiver, tb não tem muito problema, nesse caso eu teria que comprar também um receiver para administrar o som dos equipamentos e usar o monitor apenas como um telão, mas com a vantagem de poder assistir no ambiente claro como citei e não ter o problema da vida útil de uma lampada de projetor, o receiver tb me ajudaria no caso das entradas HDMI que nos monitores difícil ter mais que uma. Ainda estou no campo das idéias sobre esse projeto maluco e caro… Vou amadurecer melhor essa idéia, minha preocupação maior realmente é a qualidade da imagem em movimento, pois sempre vejo nas lojas imagens estáticas, tipo JPG ou telas de sistema, nunca vi um comercial ou filme para conferir a qualidade para o meu uso. Obrigado.